geral

Condenado a 170 anos de prisão, homem consegue provar inocência: 'Liberdade é poder recomeçar, poder lutar'

Creditos: G1

C
arlos Edmilson da Silva foi condenado por 170 anos de prisão por estupro. Ele passou 12 anos preso injustamente após ser indicado com base em uma reconhecimento por foto. A história começou em 2006, quando ele foi condenado por furto e sua foto foi incluída no cadastro da polícia. Entre 2006 e 2007, quatro mulheres foram estupradas em Barueri e Edmilson foi reconhecido como o autor dos crimes com base em uma foto. No entanto, exames de DNA provaram que ele não era o verdadeiro criminoso. A foto continuou no cadastro da Polícia Civil e Edmilson foi preso por três anos até que novas provas o absolveram. Ele passou por pelo menos quatro cadeias diferentes em São Paulo e sua mãe visitava regularmente. O Superior Tribunal de Justiça determinou que Edmilson fosse solto e inocentado de todas as acusações.

Ver notícia completa...