esportes

'Eu não coloco jogadores por serem bonitos, coloco por que eles trabalham' diz Abel após empate contra o Santo André

Creditos: Terra Esportes

A
bel Ferreira, técnico do Santo André, falou sobre a partida da noite, o calendário apertado e o estado mental do jovem atacante Endrick, eliminado juntamente com a Seleção Brasileira da briga pelo terceiro ouro olímpico seguido. Ele mencionou que a equipe enfrenta uma questão que precisa superar: não jogar em casa e o número de jogos que obriga a fazer uma gestão. O adversário foi capaz de chegar duas vezes ao gol do time e também fez um gol. O meio-campo é uma área onde a equipe tem tido menos problemas de peças na temporada. O treinador mostrou-se chateado com a forma que o time tomou o empate e falhou em momentos cruciais. Ele afirmou que precisam estar mais concentrados nos minutos finais para não deixarem o adversário se movimentar em profundidade e criar mais gols. O rodizio que vem promovendo no início da temporada é para evitar lesões e ter um bom núcleo performático e um técnico arrojado que gosta de dar oportunidades a todos. Abel falou sobre a saúde mental do atacante Endrick e mencionou que terá que chegar e fazer as avaliações para ver o que é melhor para a equipe. Ele mencionou que os jogadores brasileiros estão acostumados a ser ídolos e massacrados pela imprensa e que Endrick é um jogador forte mentalmente. Ele falou sobre o atacante que está no Pré-Olímpico e mencionou que ele terá mais chances na equipe titular ao voltar e sobre as chances para os atletas da base. Ele mencionou que ele não coloca jogadores por serem bonitos, mas por seus esforços e confiança no treinador. Ele mencionou que os atletas da base precisam passar por todos os processos para ter a consolidação do processo e que eles precisam estar preparados para sua emancipação, pois muitas vezes eles pulam fases.

Ver notícia completa...