politica

Pai filmado abusando de filha na UTI pode pegar até 15 anos de prisão, menos que pena para aborto prevista em projeto

Creditos: G1 Política

O
texto discute o estupro de vulnerável e as penas associadas a essa crime no Brasil. A pena mínima para condenação é de 8 anos de reclusão e a máxima é de 15 anos. Um homem foi preso em 13 de maio por acusações de estupro de vulnerável. A defesa nega veementemente as acusações e afirma que as gravações não confirmam com exatidão a prática do crime. A advogada Maíra Recchia avalia que a discrepância entre as penas propostas é absurda e que o projeto tem objetivo de chancelar a dominação dos corpos das mulheres. O projeto também provocou reações no Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania e o ministro Silvio Almeida considerou a medida como uma "imoralidade e inversão dos valores civilizatórios mais básicos". O caso relatado pelo Profissão Repórter envolve um homem que abusou sexualmente de uma filha internada em um hospital e foi preso no dia 13 de maio. O laudo do IML concluiu que a adolescente apresentava "lesões compatíveis com a prática de atos libidinosos". O advogado do acusado nega veementemente as acusações e afirma que as gravações não confirmam com exatidão a prática do crime e que ele deve ser considerado inocente até que se prove o contrário.

Ver notícia completa...